terça-feira, 13 de outubro de 2009

Eu...


Incompletos desejos,
Aos pedaços lhe faço existir, um dia aqui e outro ali e com fome de tudo

Esperando a hora que diz onde tenho de ir...


Nação Zumbi









O CAOS INSTAURADO !!!! A "REIVA" AGORA VOLTA !!!

Aff que tristeza...

Foram uma série de coisas tristes e ruins no ultimo mês...

Obvio que houveram as boas, mas em menor quantidade rs

Assalto, batida de carro, perca e encontro do celular e entre tantas coisas uma das ultimas foi a Perca Total que deu no meu computador que como o salario esta atrasado nao irei conseguir resolver tao cedo...

Sinto muito por nao estar escrevendo, quem le não imagina o quanto, mas emocionalmente ironicamente continuo querendo descer....

Sobrevivendo, subvivendo, ainda querendo tantas coisas que nem sei dizer rs rs rs

Nossa so um comentario antes de partir desta lan house com formigas.

Na sexta cheguei no limite de sei la o que, a situacao esta de um jeito que eu nao queria falar nada a respeito de nada falar mas nem por isso sofrendo menos do que antes, sabe quando doi, corroi, encomoda...

Aff foi foda achei que fosse me desintegrar, quebrar que nem um craquele, qundo fui cantar me veio um no na garganta, o qual a musica desfez...

Quem ouviu achou que foi pela musica (O Hino da Africa e da Juventude Pan Africanista), não que esta não seja merecedora de minhas lagrimas, pois sempre as teve ao imaginar tudo que se passou durante o Apartheid e ainda se passa.

Chorei, chorei por mim, pela minha angustia, pela minha impotencia diante desse sistema Capitalista onde o que vale e a mais valia, mesmo quando pseudo produto e a educacao, sabendo que "voce" patrão nâo come o que oferece aos outros, aos educandos, a mim e outra se vale da mao de obra proletaria que acredita no que faz e por isso nâo faz o que realmente deveria fazer em relacao a tudo isso!!!

A mão de obra que depende deste miserio, misero mesmo salario para continuar se mantendo e quem diria voce que se diz de ESQUERDA, uma pseudo esquerda, um pseudo poder, uma pseudo pessoa...

Enfim assim que possivel reposto com as correcoes e os devidos comentarios e pontuacoes em relacao ao assunto, sem acento pois a lan house esta com o teclado desconfigurado....

Anfam, bjocas a todas (os), ate qualquer hora enquanto ainda estou por aqui...

Fui-me em uma versao muito mais sangue no zoio rs rs rs

sábado, 5 de setembro de 2009

Jogando fora!!! Que venha o que é novo!!!

Indefinições, turbilhão de emoções

Vamos lá: novo trabalho, novos professores, novos educandos, velhas tarefas, pessoas que vem que vão que deveriam ir ou vir da/para minha trajetória...

Em um turbilhão de emoções, pilhas de contas pra pagar (quem não tem?),
várias tarefas pra realizar (vide procrastisnação),
cansaço, falta de animo e até de apetite (quem diria eu sem vontade de comer)

Anfam, várias coisas que me levam a concluir que demorou pra mudar de atitude,
a vida tem me dado respostas no mínimo intrigantes...

Vamos lá sacode a poeira e dá a volta por cima...
Tudo novo denovo...

Vou me jogar, dar um bom e caloroso abraço em minha caixa de lembranças...

Irei amarrar à ela uma fita de cetim colorida e vistosa, dar um grande a belo laço e dizer o quanto é importante mas que pra onde vou já não tem espaço para guarda-la...

Jogar fora, consertar, dar as "coisas" abrir espaço para tudo que seja novo e bom.

Olha a feira da troca/escambo ai gente!!!

Até pensei em escrever alguma musica que eu esteja me identificando mais neste momento, mas não tem, quer dizer até tem mas não acrescentaria comentar... rs...

Fui-me, melhor que ontem e que venha o amanhã!!!

Mentes, mentiras, intrigas...


Até onde pode ir uma mentira?

Até onde acreditamos que somos espertos o suficiente para ninguém desconfiar sobre a veracidade do que dizemos, fazemos e cantamos aos quatro ventos?

Uma coisa que sempre me intrigou e quando vejo "situações/pessoas" que em tese não deveria saber fico pensando... estou "cansada" de ver pessoas que conheço nas situações mais inusitadas, nos lugares mais sem sentido e quando elas me vêem olham com aquela cara de "Puts você não deveria estar me vendo! ou Não é bem isso que você esta pensando"

Um, dois nem me viu já sumi na neblina,
Faço cara de sonsa e de que não entendi nada, eu não te vi você não me viu, pois é já não sabemos de nada...

Fora as vezes em que vejo a as pessoas (conhecidas) e elas não me vêem e também penso nos casos inversos quando eu não sei que as pessoas estão me vendo ou me viram, enfim é meio surtante pensar em tudo isso e ao mesmo tempo intrigante.

Com a chegada da internet a quase todos os lares e o orkut vitrine da vida alheia, fica mais simples descobrir até o que não queremos, soube de um caso de uma menina que foi demitida por justa causa ao inventar que quebrou o braço, chegar a engessar e depois trocar recados com os amigos falando sobre o feito e que a praia estava muito boa, pois é ela não imaginava que alguém do trabalho descobriria...

Bom no final este post é uma forma de desabafar o que estou sentindo que por enquanto não consigo denominar, desabafar por saber mais do que deveria/gostaria talvez a pessoa em questão nunca o leia, nunca saiba do que sei, mas pra mim valeu escrever uma forma de por pra fora, de tentar digerir menos e dar um fim a questão, algumas coisas travam na hora da digestão então o jeito é vomitá-las ou ter um desarranjo de vez, ficar ruminando é perder tempo em vão...

Ah neste caso (quanto mistério né) o cagueta da vez foi o orkut, quer dizer um cúmplice que se deixou descobrir ou que quis ser descoberto (versão mais lógica ou não), mas enfim nada que o tempo não cure e que a vida dê jeito, menos um... rs

E de curiosidade morreu o gato, já diz minha mãe...

Na rua estamos sujeito a tudo...
(frase do motorista de ônibus que bateu no carro da minha mãe hoje a tarde)

Fui-me, em uma versão menos aprimorada... vai pensando que tá bom...

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O silêncio que me precede...


Existe um silêncio culminando aqui, bem aqui assim... meio que... dentro de mim...

Silencio... me calo, como poucas vezes antes fizera...

Observo... preferindo o silêncio aos rompantes...

Vivendo e meditando o instante antes, o contra antes do primeiro tempo, o suspiro antes do assobio,
o fôlego diante do novo desafio, o momento inerte antes do movimento...

Um silêncio me precede, ainda não consigo identificar ao certo qual será o acontecimento após o tal instante, pode ser o passo a tempos não dançado, a nota ainda não alcançada, um insight que que vou ter, pode ser uma infinidade de coisas, mas é nítido que estou vivendo um momento "importante" onde passo por uma mudança considerável, tipo um rito de passagem...

Estes dias eu poderia ter feito tantas coisas se tivesse a possibilidade, talvez nem eu me reconhecesse ao final ou no momento em que parasse, pensei em ficar careca, juro carequinha da Silva como dizem, estou viajando em todas as tatuagens que quero fazer, sinto uma necessidade imensurável de exteriorizar esta mudança "urgentemente".
Algo como se eu fosse explodir a qualquer momento, um vulcão prestes a entrar em erupção.

Tenho pensado em tantas coisas, sobre tantas pessoas e situações que nem sei o que vai restar ao final, se é que vai restar alguma coisa, se é que existe final para essas transições/mutações que sofremos ao longo dos dias, da vida.

Talvez seja mais uma troca de pele, será que vou ganhar mais um anel, como no "chocalho" das cascavéis?

Bom, vamos ver onde tudo isso vai dar ou que vou fazer nos próximos dias he he he

Bjocas a quem me lê, se é que alguém...
Preta drama, entre o sucesso e a lama, se é que me ....
Ainda não fui e nem vou tão cedo, cedo mesmo 3:56 da manhã

Besos dos confins de meu Universo mais do que paralelo...

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Adiamento...


"Certezas e Incertezas
que mancham de matizes cinzas as auras coloridas..."

Escrevi do nada esta frase estes dias e me lembrei desta carta do tarô osho zen (Adiamento) que tem relação com a nossa ligação com o passado, com o fato de não nos desapegarmos e o costume de adiar as coisas, o que também não nos deixa avançar e como tudo se conversa nos confins do Universo li sobre procrastinação esta semana....

Procrastinação: Transferir para outro dia, adiar, delongar, demorar, espaçar...

Bom, a palavra fala por si só, como boa curiosa que sou leio de tudo um pouco e gosto muito da revista Vida Simples e o tema deste mês foi este, me deparei comigo mesma na matéria, confesso as vezes por preguiça, falta de animo e afins vou deixando as coisas pra amanhã, como se elas fossem se resolver por si só ou deixar de existir só por que não estou com pique para fazê-las.

E me vejo assim na vida pessoal também, as vezes as coisas vão indo, vão indo, mesmo quando eu sei que ja não as quero vou "embaçando" para resolve-las, empurrando com a barriga, mas assim como os caminhos as decisões e escolhas se afunilam a ponto de não termos mais o que decidir, pois as estas também tem o poder de andarem por si só, uma vida própria ja que as mesmas envolvem outros indivíduos...

Resolvendo as coisas aos 44mins do segundo tempo, umas vezes da certo em outras não, geralmente ao fim respiro e penso: Se tivesse começado antes sairia melhor! eu e meus ciclos viciados, acredito que reconhecer os problemas é um bom começo (não só os meus ou comigo) e desejo, preciso e quero melhorar....

Anfam, isto não me parece bem escrito (como maior parte das coisas que escrevo), provavelmente por que como um ser em construção continuo as digerindo durante o processo, mas estou pensando muito sobre este assunto que não se encerra no ponto final do ultimo parágrafo.

Acho que tem um pouco a haver com soltar as amarras, aparar as arestas e como um guarda-roupa, estante, arquivo quanto mais doarmos, consertamos, jogar fora o que não nos serve mais espaço teremos para as novas coisas.

Não, não pelos outros, mas por mim...

Tem coisas que só a gente pode fazer por nós mesmos...

Fui-me, um pouco confusa por sinal....

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Arabescos parte 1



Meus Arabescos e eu...

Um Buquê sem rosas, de quem não aguarda ser a próxima a joga-lo....



--------------------------------------------------------------------------------------

Filosofando sobre as curvas e ascendências da vida.

Andarilha...

Andando em meio as feras, sobrevivendo nas incansáveis noites escuras ando como se não houvesse nada além de meus objetivos, não deixando de vivenciar os caminhos assim sigo...

Corpo preto, cabelos crespos, óculos escuros e nas costas meu mundo, meu sonho, meus frutos...

Em busca de mim, de você, de nós....

Na procura de respostas muitas vezes inexistentes, ferindo e curando uma chaga por vez...

Desenho de Mattahan e texto by Indi

sábado, 8 de agosto de 2009

Silêncio se faz presente e as pessoas de plástico!!!


Tem momentos onde tudo parece se calar...

O celular ja deixou de tocar, os Cd's ja não dizem as mesmas coisas
(Repetindo, repetindo, como num disco riscado...)

Volto da abertura do III Festival do Cinema Silencioso, na Cinemateca.

Algumas pessoas aparentemente interessantes, outras extremamente "plásticas", pomadas, com expressão de nada como que se entendessem tudo, as(os) amigas(os) estas(es) sempre lado a lado boas risadas, companhias divertidissímas, os filmes foram bons, em especial o sobre os índios o melhor dos cinco, e eu preocupada com o horário do ultimo Jardim Elba, consegui, voltei pescando...

A Lua, óh lua, nestes últimos dias tem estado maravilhosamente cintilante, brilhante, radiante, o ar fresco daqueles que te convida a sair pra nigth, pra caçar assunto, com quem? Pra onde?

Eu a cada dia mais impaciente, finalmente chego em casa, todos dormem e junto comigo veio a insônia e nós duas decidimos entrar na internet, nada de novo no e-mail, nenhuma nova no orkut, curiosamente entramos em salas de bate papo, nenhuma com um nome descente, ninguém com um nick interessante, ninguém com assunto consistente, todos querem fazer sexo pelas suas web cams...

Aff até as relações virtuais tem se resumido em sexo, ta ficando embaçado viu...

Sem a visão do pecado, temos mais é que fazer o que queremos, nos divertir, sentir prazer, "vivermos nós mesmos", mas desde que estejamos cientes de nossas decisões, sem culpa mas sabendo o que esta fazendo, se não quizer saber também paciência, cada um que segure seu B.O rs

Enfim, ando bem cansada de tudo isso, muita superficialidade, anda dificil encontrar alguém a fim de construir uma relação, nada de aliança, casamento e tals, mas alguém que vise como base de um relacionamento o companheirismo, sem posse (ou o menos possivel), imposições, entrar na vibe da "experimentação", se conhecer, se permitir conhecer e conhecer o outro, mas não, o que mais tem importado é quem tem o corpo mais dentro do padrão, o melhor discurso, a melhor argumentação, como se fossemos produtos de ultima e alta tecnologia, o mundo esta parecendo ser um grande magazine onde "vende" quem apresentar a melhor performance, design, desempenho e etc... quer dizer tem sido e não apenas parece...

Onde estão os subversivos, alternativos...? Além de que até nos alternativos e subversivos existe padrão e estética, to precisando encontrar os confins do alternativo, o alternativo do alternativo.....

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!

Alguém sugere algo?

Anfam, fim do desabafo....

Sabado, 8 de Agosto de 2009, 18:28hs uma lua linda em uma noite climaticamente maravilhosa!
 

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Segura que é B.O !!! Muita coisa, muita gente !!!

Nossa que saudade de escrever, sem comentários...

Correria e tanto, umas coisas terminam outras que começam, dinheiro que vai e vem, as vezes nem vem rs...

Seguindo o fluxo, as correntes, os afluentes, as minhas próprias tendências de as vezes querer parar o mundo para observa-lo com mais calma (quem me dera), mas, como ainda não foi me dado este Dom e acredito que ninguém o tenha de fato, continuo comendo e digerindo o que dá durante o processo...

Tem momentos em que tudo parece voar, ficar de pernas literalmente pro ar, to nessa onda o tempo que parece correr de mim, mas é isso ai, um estágio que termina e que foi muito bom por sinal, correria de oficina...

Puts a Oficina de Diadema merece um Post exclusivo muito a dizer... Aprendi pra..... muito!

Tenho muita coisa pra escrever depois, o acidente com o trólebus, as caras de paçoca na reunião de sábado, a exibição, o Exquisito, o domingo, o animo que não vinha nem ferrando, a Corujinha (linda de morrer, uma lady), o começo, o sucesso do William na Naval (essa só quem é sabe) kkkk o tio da perua que o diga...

Os papos plásticos das tardes de transito, o meu mais novo companheiro o livro do Almodovar,
nem acredito que ganhei, tudo bem que eu escolhi, mas ganhei...

Começo a assumir minha identificação com as musicas que retratam as dores de cotovelo alheias e as vezes até as minhas...

Aff vou postando aos poucos, mas na hora que o dedinho engatilhar vai ficar pequeno esse blog...

Bjocas a todos (as) Olha a questão de gênero ai gente!!!

Fui-me

domingo, 12 de julho de 2009

Adeptos do PHFB

Hoje ao acordar, pensei em que horas eram, arrumei a cama, me olhei no espelho e disse:
Por Hoje Ficarei Bem!!!

Não vou me extressar se as coisas levarem mais tempo do que deveria, se surgir algo de ultima hora, enfim na medida do possível me manterei calma, se algo der errado pensarei no Plano B mesmo se não existir algum.

Assim passarei a manhã, a tarde e a noite, fazendo o que estiver ao meu alcance para me ajudar e ajudar os outros a terem um dia bom, agradecerei por cada alimento que ingerir, pela agua que me nutre, pelos amigos que me apoiam, pela família que tenho, pelo meu trabalho, canalizarei minhas energias e pensamentos de forma positiva para que as coisas assim prossigam.

Viverei o dia como se fosse o melhor já vivido, tentarei não deixar coisas para amanhã, na lei dos cinco minutos, se leva só cinco minutos por que não resolver agora? Enfim...

Antes de dormir agradecerei por mais um dia em que fiquei bem,
a tudo que me aconteceu e pelo que esta por vir neste novo amanhã...

O post da Camila esta mais completo rs rs rs, teorizando.
Obrigada preta pelas noites e dias do msn que rendem conversas maravilhosas,
Também te amo mais não sei qual é a sua colocação. TE AMO!!!

Obs: PHFB Surgiu de um bate papo no velho e bom MSN, segue o link da postagem da Camila
http://camillapreta.blogspot.com/2009/07/adeptos-do-phfb.html

Salve a minha mãe!!! E a cozinha!!!

Estranho este nome né, mas ele se fará compreender...

Feriadinho do cão, frio que quase me impede de digitar, mas é ruim hein kkk.

Vamos lá, deixa eu tentar lembrar em qual dos dias, foi na sexta, choveu o dia todo que Olorum nos deu, e casa é lugar onde sempre tem o que se limpar e passamos Dona Cida e eu praticamente todo o dia entre o café da manhã ao jantar se revezando entre a louça, cachorros, quintal, a casa e a roupa...

Mas este foi um tempo precioso, meu irmão pra variar devia estar dormindo, na net ou no bendito do seu vídeo game, enquanto isso conversávamos sobre a vida, o tempo, nossa crise financeira, trabalho, meu irmão, enfim sobre a vida.

Ela me contou coisas que eu só sabia por alto, de como viu nascer o Heliópolis com apenas seis barracos, sobre o doce de sua infância que era polenta doce com erva doce e que até as crianças da famílias com mais grana vinham comer, como era morar na Vila Carioca, a Maria da Pinta, de como foi mudar para Mauá, que minha tia andava um tempão pra buscar água com os irmãos menores (eram dez, hoje sete), que precisava andar uns 40 minutos até o trem, das enchentes enfim me falou sobre ela que também é falar sobre mim.

Não só por tudo que enfrentou, tenho umas lembranças "pesadas" de minha infância que relato em outro momento, mas pela mulher que se tornou, pela mãe que é, por tudo.

Mulher, Preta, Pobre e Guerreira!
Me vejo e  me reconheço em você, em cada novo amanhecer...
Salve a minha e todas as mães que só sabemos o que passaram para que estivéssemos aqui hoje.

Enfim, mãe eu TE AMO do fundo do meu coraçãozinho pretinho rs.

Por que Salve a cozinha?
Pois são nestes momentos aparentemente simples que conseguimos estar mais próximas

Enfim paro por aqui com lágrimas nos olhos e ao som de Elza Soares.

Fui-me

Ser ou não Ser...


Enquanto não conseguirmos ser empáticos e sinceros um com o outro continuaremos nesta "guerra" sem fim...

Qual é a dificuldade em se dizer o que realmente se quer? O que se pensa? Ser verdadeiro consigo e com o outro? Confesso que não digo tudo o tempo todo, continuo adepta de alguns mistérios aprendendo a dizer sins e nãos.

Se conseguíssemos dizer nossos anseios, medos, vontades e desejos seriamos mais felizes ou menos infelizes, ninguém é feito só de rocha ou só de água, mesclamos, oscilamos, trepidamos na base, sentimos medo, quem não chora a lágrimas vistas queima a carne com suas lágrimas internas.

E quem é que quer se expor? Se mostrar vulnerável? Indefeso, infantil, carente, incoerente, pois é enquanto continuarmos a usar nossas mascaras continuaremos assim, sem saber ao certo quem e o que somos...

Nos perdendo em infinitas máscaras que vestimos (ou nem tiramos) dia a após dia, hora após hora...

Hum, mas será que em algum momento realmente somos nós mesmos?
Você já foi você mesmo? Qual momento? Como foi?
Quando consegue ser você mesmo ou chega mais perto de quem é?

Meio confuso né? E o que não é?

Bem vindos ao caos meu (nosso) de cada dia!!!

Seja a mudança que você quer ver no mundo
Gandhi (acho que a frase é assim...)

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Alguém Sabe o que Realmente Quer? Eu não, me descobrindo

Há algum tempo, uma amiga e eu fomos ao nosso típico Bar localizado na Augusta, nem vou citar a localização pois só apareço por lá quando não quero ser encontrada...

Cada uma falando de seus dissabores e desventuras amorosas em série, comentando sobre homens e suas *pau-molessências, (explico o termo ao final), eu que só queria tomar meu capuccino (sem canela óbvio), até pensei coisa que pensamos as vezes e geralmente não comentamos...

...bem, que hoje poderia ser uma noite legal, tomar algo, rir e conhecer alguém interessante, quem sabe...

Um frio de gelar até o coração, saímos para caminhar, ao pensar que não vi um "carinha", aparentemente interessante confeço que o encarei na bolinha do olho, nos conhecemos, trocamos meia dúzia de palavras, dei indiretas quase retas e ele correspondeu, quando fiquei com a bola no pé, frente ao goleiro, sem impedimento algum, desisti de marcar o gol...


Doido né! Me dei conta que não era bem isso que queria, 

que minha fase de ficar de blablabla, sair ficando por ai passou, que estou a fim de algo que realmente faça sentido, não estou falando de casar, filhos e afins até por que isso só depois dos trinta kkk, mas estou precisando de algo que me complete, 
algo mais profundo (meio dúbio isso né), sei lá construir algo, dividir objetivos e sonhos...

Mas, foi muito importante isso ter acontecido, 

me levou a refletir sobre..., apesar que posso ter perdido uma oportunidade, melhor mudar de assunto...

Enfim respeiteitando e entendendo minhas vontades
...

Fui-me

*Pau-molessência: Quando o homem (neste caso), não tem postura e atitude diante dos acontecimentos, não se posiciona, fica dando mancadas infantis, não trepa nem sai do muro...
 

Me fiz entender né?


terça-feira, 7 de julho de 2009

Eis aqui...

 





















Eis aqui, a musa, confidente, irmã e companheira.

Só nós sabemos, das noites a fio, suas cores e nuances.

Tamanhos, formas, risos e lágrimas...

Cada um fincado como estaca que sela e cala no adentrar da carne...

O sangue que jorra, como lágrimas de dor, constante e incessante.

Mas, como um dia tudo acaba, o sangue estanca, coagula, cicatriza e deixa a marca...

Prontas estamos para mais uma batalha, onde cada queloide conta um pouco de quem somos.

Compactuamos através de seu silêncio, me despeço, a deixo ir...

Afinal o dia as vezes tarda, mas não falha

E eu fico aqui aguardando sua volta,

Ansiosa para mais uma de suas aparições em noites mágicas...

Adeus, adeus, adeus...

Tic Tac, tIc tAc, tic tac...

Existem momentos em que me pergunto, o que? para? onde? como? quanto?...

Como quando vamos escrever um projeto a ser financiado, mas neste caso o projeto é nossa vida...

O que sou? Onde vou? 
Tudo em vão... 
Tempo de silêncio e solidão...
Música de alguém... Marina Lima talvez

Tem dias que o silêncio se faz presente, 
me cala a alma, me tira a calma, 
silencia os desejos, as vontades, os anseios...

Durante estes as horas não passam, 
minutos rastejam e os segundos vagueiam entre os ponteiros que parecem parar, 
ouço cada tic tac como se durasse uma eternidade....

As respostas insistem em fugir, em uma brincadeira de esconde-esconde onde nunca pego e sempre sou pega, quanto mais perto chego mais longe fico, sentindo que corro em circulos...

Quanto mais se fecha o cerco, mais os leques se abrem mostrando assim um mar de possibilidades, que de tantas faz com que não façamos escolhas nos deixando levar para onde o vento soprar...

Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac, Tic Tac,

Ah! infinitas são as horas que fico a filosofar...

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Proteger Faz Bem? Até que ponto!!!



Começo a refletir sobre isso a partir de mim mesma, confeço que as vezes (várias delas) sou chata e quero as coisas ao meu modo...

Em diversos momentos de minha vida, nos mais variados setores (caraca to gastando), fui protegida de tomar certas "pancadas", solavancos e puxões, hoje em dia pensando a respeito agradeço a todos que me protegeram, sou grata de coração, mas (tinha que vir o mas), vejo que se eu tivesse tomado algumas "pancadas" da vida talvez fosse mais madura hoje.

Não sei como se mede "madureza" rs rs rs, mas sei que preciso de mais doses disso e algumas gotas de seriedade também, bom é melhor parar de citar antes que isso vire uma receita médica ou mágica.

Seguindo um pouco a linha final da ultima postagem...

Tem coisas que precisamos passar sozinhos, existem lições pelas quais precisamos viver a sós, até por que cada um tem seu ponto de vista, e se as situações estiverem se repetindo talvez seja este o momento de abordá-la de outro ângulo.

Enfim, esta proteção que damos a amigos, familiares, colegas e afins precisa ser pensada, quem sabe até melhor dosada, pois nós não podemos/devemos tomar o remédio prescrito para o outro ou vice versa, se o fizermos podemos até agravar o quadro clínico já que a pessoa (ou nós) não reconhece(mos) a própria doença.

Dúvidas, aflições e afins...

Enfim...

Chamada na Xinxa...


Engraçado...

As vezes vem tantas coisas a cabeça que é como se não viesse nada, pois de tão rápidos quase não filtro certos pensamentos/idéias (geralmente preciso de tempo para digeri-los, rumina-los, enfim), com certeza este é um dos motivos que me fez sossegar o "rabicó" de ficar postando coisas aqui no blog.

Me pego "falando" tanto de transformação, mutação e metamorfoses a ponto de me dar conta que na maior parte do tempo não apresento o que realmente penso, o que realmente sou, em pensar que tenho várias coisas escritas, estou na Uafro a milianos e até hoje não levei uma música minha pra banda... anfam...

Outra coisa "engraçada", me dei conta de como prefiro cantar a "dor" a cantar a revolução, "acho que não sei quem sou só sei do que não gosto", não que eu não goste da revolução, muito pelo contrário, até por que a mesma pode ocorrer de várias formas do nano ao macro, mas, prefiro escrever expressar mais os processos internos do ser do que os externos, óbvio que estes estão interligados, se conversam, convergem se representam e refletem...

Estou passando por um momento meio "mágico" de certa forma, sinto-me capaz de romper com o que sentir necessário, como se em partes estivesse ligando o "FODA-SE", e o pior ou melhor é que o estou ligando pra algumas coisas e pessoas, tentando deixar de esperar tanto e criar expectativas.

Afinal existem coisas que só nós podemos fazer por nós mesmos...

Fui-me, bjos

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Mar adentro...






















Me vejo como um barquinho em alto mar,

Este com medo das calmas águas que podem virar a qualquer momento...

Eu, um barqueiro errante que decidiu por navegar, neste mar desconhecido de seu silêncio...

Que como quem lê, intuitivamente o vento e o tempo espera estar certo em seus sentimentos, pressentimentos...

Depositando sua Fé e Esperança em algo que esta para além do horizonte, onde não se pode tocar, apenas sentir, viajar...

Aguardando sinais, respostas, investindo suas ultimas moedas...

... Tô com Medo de Ver que Ainda Posso Ir Bem Mais...


No Aguarde...

Sei e reconheço todas (ou quase todas) as dificuldades de nossos tempos...

Medos, afazeres e silêncios.

Em certos e incertos momentos silencio os desejos da fala que me saltam a boca, pois a razão com toda sua dita "sabedoria" me pede prudência, para que depois não se faça presente a sua ausência...


Em meio a um caos interno me vejo a Djavanear e Caetanear sua presença, mais Caetano que Djavan ao som de Sem Caís me perco

Ainda mais quando me lembro que ...

... Ainda posso me Apaixonar...



Entre Agudos e Graves !!!



Enquanto os Agudos quebram Cristais os Graves estremecem o Mundo...

Obs: Filosofando durante projeto Aurora

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Felicidade...


A Árvore da Vida - Gustav Klimt
















A vida com suas tramas, teias e arabescos envoltos de farpas, faíscas e fiapos.

Nós, que a todo momento queremos muito oferecendo pouco, como se todos tivessem por obrigação nos servir, auxiliar, prestar ajuda...

A felicidade, esta não pode estar na mão do outro, só poderemos obte-la quando tomarmos consciência de que ela é de nossa responsabilidade, faz parte do nosso caminho a percorrer...

Caso contrário, como podemos dividir, querer do outro o que nem se quer temos em nós mesmos...

Fui... 

Pós temporal, segue a bonança...

Os dias que precederam minha nova idade que denominei de 1/4 de século (25 anos), foram para além de tumultuados achei que não resistiria, houveram momentos em que simplesmente pensei ... Por que o dia 17 não chega logo hein...


Enfim graças aos meus bons e velhos Orixás (velhos mesmo pois são ancestrais) como sempre estiveram comigo o tempo todo he he he.

O projeto foi escrito, os vídeos captados e editados, editar e trabalhar no Corel paint e no draw isto só foi possível graças ao mais novo (Júlio 17 anos) este foi muito mais que ponta firme me aturando quando eu tinha uma dúvida as 2hs da manhã...

O estágio puts este esta desenrolando mas novela termina hoje.

Projeto Aurora nasceu com chave de Ouro agora é só criar o muluke.

A apresentação na Conferência esta foi linda ficará no coraçãozinho, cantar e ver o brilho nos olhos das pessoas e as músicas na ponta língua (sábio repertório) foi este um dos momentos em que senti que preciso continuar cantando independente do que acontecer... 

Não esquecendo de agradecer a pessoal do Grupo Okun que chegou junto (Sérgio, Tarine, Marilene e Fernanda).

Anfam as coisas tomaram seus devidos caminhos e eu pra variar vários processos em aberto que pretendo encerra-los até a virada deste mês, se Deus quiser rs rs rs


Agradeço a todos que direta ou indiretamente me ajudaram a manter a sanidade mental nestes dias (Dani, Marina, Pierina, Henrique, Silvia, Camila, Julio, D.Cida (mãe), Fernanda Najah, Kiko etc e reticências)


Bjocas a todos citados e não citados...

Ah!!! por mais maluco que pareça este foi um dos meus melhores aniversários, só quem é esteve perto ou em contato.


Hei de comemorar meu desaniversário em julho AGUARDEM!!!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Esta música descreve o atual momento...



Tô relendo minha lida, minha alma, meus amores
Tô revendo minha vida, minha luta, meus valores
Refazendo minhas forças, minha fonte, meus favores
Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores
Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho
Tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho

Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho
Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho
Estou podando meu jardim
Estou cuidando bem de mim


Meu Jardim (Vander Lee)